CLASSIFICADOS ON-LINE   |   CLASSIFICADOS IMPRESSO   |   DESENVOLVIMENTO DE SITES   |   GRÁFICA   |   MÍDIA INDOOR   |   REDES SOCIAIS   |   VÍDEOS ANIMADOS   |   NOTÍCIAS

Ministro interino da Saúde diz que avanço da Covid para centros urbanos menores é inevitável

O avanço do coronavírus pelo interior do país tem sido rápido. Em 28 de março, 297 municípios tinham registrado casos da doença. Menos de um mês depois, em 20 de abril, eram 1426 municípios. E na quarta (20), 3488. Ministro interino diz que avanço da Covid para centros urbanos menores é inevitável O avanço do coronavírus para fora dos maiores centros urbanos, no interior do país, foi objeto de um alerta do Ministério da Saúde. Mais de 60% dos municípios já registram casos da Covid-19. O ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, se reuniu com secretários estaduais e municipais de Saúde e com representantes da Organização Pan-Americana de Saúde. Ele disse que a epidemia está entrando em uma nova fase. “Uma terceira linha, uma terceira etapa, é uma progressão para o interior desses estados. Ela é inevitável. Essa progressão vai acontecer e nós temos que estar preparados, aumentando a capacidade ainda dessas cidades - capitais e cidades maiores -, porque elas também serão, nessa terceira etapa, o destino dessas pessoas que vão buscar o tratamento”, afirmou. De acordo com o Ministério da Saúde, hoje a Covid-19 já está presente em 62% do total de municípios, que reúnem quase toda a população: 91,75%, ou seja, 192,8 milhões de brasileiros. E o avanço do coronavírus pelo interior do país tem sido rápido. Em 28 de março, 297 municípios tinham registrado casos da doença. Menos de um mês depois, em 20 de abril, eram 1.426 municípios. E na quarta (20), 3.488. O ministro Pazuello disse que estados e municípios têm que se preparar, especialmente as cidades das regiões Sul, Sudeste e Centro-oeste, que nessa época do ano começam a ter mais casos de doenças respiratórias. “O Sudeste, o Sul do país, Centro-oeste - aquela linha imaginária para baixo -, é o tempo de se preparar. A preparação é em todos os níveis. É a hora de acumular meios, estruturar UTIs, habilitar esses leitos, adquirir insumos e equipamentos, e se preparar para o combate, com a vantagem de estarmos observando o que está acontecendo, como foi o impacto no Norte e Nordeste. Rezemos para que o impacto seja menor, mas virá um grau de impacto. Ou poderá vir, porque, como falei, são regiões muito diferenciadas e naturalmente caminhamos para uma segunda linha a partir do inverno no extremo sul”, alertou. Técnicos do Ministério da Saúde e epidemiologistas avaliam que ainda não chegamos ao pico da epidemia no Brasil. A quantidade de pessoas contaminadas vai continuar aumentando nas próximas semanas e a velocidade de propagação dos vírus vai depender da adesão às medidas de distanciamento social. Nesta quinta (21), o Brasil superou a triste marca de 300 mil casos de Covid-19 e a confirmação de novos contaminados vem ganhando velocidade a cada dia. De 10 mil casos para 100 mil casos, foram 29 dias. De 100 mil para 200 mil, 11 dias. E de 200 mil para 300 mil, 7 dias. E esse número pode ser ainda maior. Um dos problemas do país é uma possível subnotificação de casos. Nesta quinta, técnicos do ministério disseram que o governo está elaborando uma portaria para obrigar todos os laboratórios privados e farmácias a notificar o governo dos casos confirmados de coronavírus e, assim ter um número mais real da doença no Brasil.


Fonte: G1 > Rio de Janeiro
https://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2020/05/21/ministro-interino-da-saude-diz-que-avanco-da-covid-para-centros-urbanos-menores-e-inevitavel.ghtml


Boletim Informativo

Cadastre-se para receber nosso boletim informativo e notícias de sua cidade ou região.


Copyright 2013-2020 Classificados da barra - (21) 4107-6698 / 3502-0876 / 96475-6947.
Classificados da Barra LTDA, CNPJ: 28.894.203/0001-98, Rua Esperança, 259 SL 01 , Vargem Grande, Rio de Janeiro/RJ, CEP: 22785-590 Todos os direitos são reservados. Proibido a reprodução sem a devida autorização.