CLASSIFICADOS ON-LINE   |   CLASSIFICADOS IMPRESSO   |   DESENVOLVIMENTO DE SITES   |   GRÁFICA   |   MÍDIA INDOOR   |   REDES SOCIAIS   |   VÍDEOS ANIMADOS   |   NOTÍCIAS

Ministério da Saúde libera uso da cloroquina no SUS para casos leves de Covid-19

Uso da cloroquina e da hidroxicloroquina é alvo de críticas de associações médicas por não ter a eficácia comprovada para o novo coronavírus. Ministério da Saúde libera uso da cloroquina no SUS para casos leves de Covid-19 O Ministério da Saúde divulgou nova orientação para os médicos do SUS, permitindo o uso de cloroquina e hidroxicloroquina na fase inicial da Covid-19. O uso dos remédios, sem eficácia comprovada, é alvo de críticas de associações médicas. O Ministério da Saúde já autorizava o uso da cloroquina e da hidroxicloroquina apenas em pacientes em estado grave e internados. Pelas novas orientações, a indicação da cloroquina e a hidroxicloroquina aparecem associada a um antibiótico. Os pacientes que aceitarem o medicamento terão que assinar um Termo de Ciência e Consentimento que afirma que ‘não existe garantia de resultados positivos e que o medicamento pode, inclusive, apresentar efeitos colaterais’. O termo afirma ainda que o tratamento pode levar à "disfunção de órgãos, prolongamento da internação, incapacidade temporária ou permanente e até ao óbito”. O Ministério da Saúde afirmou que a nova orientação vai permitir que todos os brasileiros possam ter acesso aos remédios. “A prescrição desses medicamentos é facultada aos profissionais médicos do país, já disponibilizada pela orientação e pelas considerações do Conselho Federal de Medicina, e o que nós estamos fazendo é oferecer à população brasileira o direito de equidade, que deve ser uma garantia do SUS, ao uniformizar uma orientação para que a gente não tenha doses erradas sendo oferecidas aos brasileiros e que a gente não tenha a orientação dos cuidados que devem ser oferecidos à população para o uso desses medicamentos e os devidos esclarecimentos”, diz a secretária de Gestão do Trabalho e Educação do Ministério da Saúde, Mayra Pinheiro. Nesta quarta-feira (20), em uma rede social, o presidente Jair Bolsonaro reconheceu, que "ainda não existe comprovação científica”. “Contudo, estamos em guerra: ‘pior do que ser derrotado é a vergonha de não ter lutado.’” A cloroquina e a hidroxicloroquina são usadas contra a malária e doenças autoimunes, como lupus. Vários estudos internacionais vêm mostrando que não há evidências de que elas funcionem contra a Covid-19. Apesar da nova orientação, a Sociedade Brasileira de Infectologia não recomenda o uso dos remédios. “Não existe benefício clínico da cloroquina e da hidroxicloroquina associado ou não a antibióticos. Existe risco sim, pelos efeitos colaterais da medicação, como arritmia cardíaca, alteração no eletrocardiograma, lesão em retina e diarreia”, explica o coordenador científico da Sociedade Brasileira de Infectologia, Sergio Cimerman. Médicos de várias instituições, como a USP e a Fiocruz, divulgaram uma nota em que afirmam que "cabe ao poder público garantir o bem-estar da população de forma responsável e embasada em conhecimento produzido pela ciência, e não a submeter ao risco adicional de um tratamento sem garantias de segurança e eficácia”.


Fonte: G1 > Rio de Janeiro
https://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2020/05/20/ministerio-da-saude-libera-uso-da-cloroquina-no-sus-para-casos-leves-de-covid-19.ghtml


Boletim Informativo

Cadastre-se para receber nosso boletim informativo e notícias de sua cidade ou região.


Copyright 2013-2020 Classificados da barra - (21) 4107-6698 / 3502-0876 / 96475-6947.
Classificados da Barra LTDA, CNPJ: 28.894.203/0001-98, Rua Esperança, 259 SL 01 , Vargem Grande, Rio de Janeiro/RJ, CEP: 22785-590 Todos os direitos são reservados. Proibido a reprodução sem a devida autorização.