CLASSIFICADOS ON-LINE   |   CLASSIFICADOS IMPRESSO   |   DESENVOLVIMENTO DE SITES   |   GRÁFICA   |   MÍDIA INDOOR   |   REDES SOCIAIS   |   VÍDEOS ANIMADOS   |   NOTÍCIAS

Justiça condena engenheiro do DER de Bauru a 4 anos de prisão por lavagem de dinheiro

Justiça condena engenheiro do DER de Bauru a 4 anos de prisão por lavagem de dinheiro

Publicado em | 08 Set 2021

Compartilhe:

Segundo a Justiça, Rafael Lamônica Netto ocultou automóveis e cotas societárias em nome de parentes, como o irmão e filhos. A sentença foi publicada nesta quarta-feira (8). Engenheiro do DER de Bauru é condenado a 4 anos e 6 meses de reclusão por lavagem de dinheiro TV TEM/Reprodução O Juízo da 4ª Vara Criminal de Bauru (SP) condenou o engenheiro do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) da cidade, Rafael Lamônica Netto, ao cumprimento de 4 anos e 6 meses de reclusão por lavagem de dinheiro. De acordo com a sentença, com data de 3 de setembro e publicada nesta quarta-feira (8), Lamônica praticou seis crimes de lavagem de dinheiro, ocultando automóveis e cotas societárias em nome de parentes, como o irmão e filhos. A pena será cumprida em regime inicial semiaberto, além da aplicação de multa de 90 salários mínimos. O engenheiro poderá recorrer em liberdade. A sentença foi proferida em ação movida pelo Ministério Público, por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), e aceita pela Justiça em 2019. O Gaeco já havia conseguido a condenação do réu pelas práticas de crimes de organização criminosa e diversos peculatos durante a "Operação Estradas" em 2016. Na época, a operação apurou desvios milionários dos cofres do DER, praticados por engenheiros do próprio departamento e de empresas envolvidas nos ilícitos. Após constatarem os crimes contra a administração pública, o Gaeco passou a investigar eventuais lavagens de capitais promovidas pelos envolvidos, na chamada operação nota branca, que resultou no oferecimento de denúncias em face de Lamônica e de outro engenheiro, ex-diretor regional do DER, que é réu em processo autônomo. Além de ações criminais, os engenheiros acusados nos autos da operação ainda figuram como réus em ação civil pública proposta pelo Gaeco em conjunto com a Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público de Bauru, expediente em que o Ministério Público busca a reparação do dano e a imposição de multa civil para os envolvidos e empresas beneficiadas, além de outras penas. Diversos bens e valores, ao longo das ações do Gaeco, foram sequestrados, muitos deles já alienados antecipadamente. Gaeco pede rescisão de contrato de delação premiada de investigado em esquema de corrupção no DER O advogado de Rafael Lamônica Netto informou que vai recorrer da sentença para que o fato seja reapreciado pelo Tribunal de Justiça. Já o DER informou que ainda está tomando conhecimento da sentença para se manifestar. VÍDEOS: assista às reportagens da região Veja mais notícias da região no G1 Bauru e Marília.


Fonte: G1 > Rio de Janeiro
https://g1.globo.com/sp/bauru-marilia/noticia/2021/09/08/justica-condena-engenheiro-do-der-de-bauru-a-4-anos-de-prisao-por-lavagem-de-dinheiro.ghtml


Boletim Informativo

Cadastre-se para receber nosso boletim informativo e notícias de sua cidade ou região.


Copyright 2013-2021 Clb Digital .
Classificados da Barra LTDA, CNPJ: 28.894.203/0001-98, Rua Esperança, Vargem Grande, Rio de Janeiro/RJ, CEP: 22785-590 Todos os direitos são reservados. Proibido a reprodução sem a devida autorização.