CLASSIFICADOS ON-LINE   |   CLASSIFICADOS IMPRESSO   |   DESENVOLVIMENTO DE SITES   |   GRÁFICA   |   MÍDIA INDOOR   |   REDES SOCIAIS   |   VÍDEOS ANIMADOS   |   NOTÍCIAS

Preços abusivos durante a pandemia podem ser denunciados pela internet

Segundo delegada Thaís Galba, consumidor que se sentir lesado pode fazer boletim de ocorrência no site da Polícia Civil. Veja como saber se preço de alimentos é abusivo e como denunciar A pandemia do novo coronavírus gera uma demanda maior por alguns produtos, o que eventualmente pode ocasionar uma variação de preço. A observação foi feita pela delegada do Consumidor, Thaís Galba, que fez um alerta sobre o aumento abusivo. Quem se sentir lesado ao ver um item com um valor muito maior do que o normalmente aplicado, pode fazer a denúncia pela internet (veja vídeo acima). Através do site da Polícia Civil, o consumidor pode clicar no link "delegacia" e fazer o boletim de ocorrência. Saiba como ficam os serviços no estado Confira o que é #FATO ou #FAKE sobre o coronavírus Coronavírus: veja perguntas e respostas "[Há] situações como a do Ceasa. Os hortifrutis granjeiros diminuíram o abastecimento, que ocasiona que o fornecedor também acabe elevando um pouco os preços dos produtos", disse a delegada. Ela também explicou quais provas o consumidor precisa reunir para validar a denúncia. "Se ele puder tirar a fotografia do que está vendo como um preço alto e anexar ao boletim de ocorrência, é mais do que suficiente para que se iniciem as investigações", pontuou. A reportagem da TV Globo recebeu fotos de etiquetas de preços em alguns supermercados do Grande Recife que mostravam um aumento abusivo, como uma bandeja com 30 ovos no valor de R$ 19,50; o quilo do feijão preto vendido por R$ 7,69; o quilo da cebola por R$ 8,19 e o quilo da batata lisa por R$ 7,69. Segundo a delegada, o mais indicado é que o consumidor acione os órgãos de defesa do consumidor, como o Procon Pernambuco ou a Delegacia do Consumidor (Decon). "Se não for caso de Procon, eles encaminham para a Decon. E se não for caso de delegacia, a gente vai acionar o Procon para que eles façam o trabalho de assessoria ao consumidor nesse sentido". A autuação do estabelecimento é feita pelo Procon, enquando a Decon analisa as condutas criminosas que podem ter sido praticadas. "Com preços abusivos, ele [o dono do estabelecimento] fere não só o direito do consumidor, como faz crimes contra a economia popular e ordem tributária. Temos duas legislações extravagantes que protegem o consumidor também nesse sentido, quanto a lucros abusivos. Pode dar cadeia. Esses crimes têm penas de até cinco anos [de detenção]", finalizou a delegada. Coronavírus em Pernambuco Pernambuco tem 19.452 casos e 1.516 mortes por Covid-19 Pernambuco confirmou, no domingo (17), mais 964 casos do novo coronavírus, segundo a Secretaria Estadual de Saúde. Além disso, foram registrados mais 55 óbitos de pacientes com a Covid-19. Com isso, o estado totaliza 1.516 mortes e 19.452 confirmações da doença, sendo 9.703 quadros graves e 9.749 leves (veja vídeo acima). Initial plugin text


Fonte: G1 > Rio de Janeiro
https://g1.globo.com/pe/pernambuco/noticia/2020/05/18/precos-abusivos-durante-a-pandemia-podem-ser-denunciados-pela-internet.ghtml


Boletim Informativo

Cadastre-se para receber nosso boletim informativo e notícias de sua cidade ou região.


Copyright 2013-2020 Classificados da barra - (21) 4107-6698 / 3502-0876 / 96475-6947.
Classificados da Barra LTDA, CNPJ: 28.894.203/0001-98, Rua Esperança, 259 SL 01 , Vargem Grande, Rio de Janeiro/RJ, CEP: 22785-590 Todos os direitos são reservados. Proibido a reprodução sem a devida autorização.