CLASSIFICADOS ON-LINE   |   CLASSIFICADOS IMPRESSO   |   DESENVOLVIMENTO DE SITES   |   GRÁFICA   |   MÍDIA INDOOR   |   REDES SOCIAIS   |   VÍDEOS ANIMADOS   |   NOTÍCIAS

Meditação matinal - Livro E recebereis Poder - Ellen White - CAPÍTULO 12

Meditação matinal - Livro E recebereis Poder - Ellen White - CAPÍTULO 12

Publicado em | 16 Ago 2020

Compartilhe:

Uma Luta Espiritual

Porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes. Efés. 6:12.

A vida cristã é uma peleja. Mas "a nossa luta não é contra o sangue e a carne e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes". Efés. 6:12. Nesse conflito da justiça contra a injustiça, só podemos ser bem-sucedidos mediante o auxílio divino. Nossa vontade finita precisa ser levada em submissão à vontade do Infinito; a vontade humana deve fundir-se com a divina. Isso trará o Espírito Santo em nosso auxílio; e cada conquista tenderá para o restabelecimento da possessão adquirida de Deus e para a restauração de Sua imagem na alma.

O Senhor Jesus age por meio do Espírito Santo; pois este é Seu representante. Por meio dEle, infunde na alma vida espiritual, vivificando as energias para o bem, purificando-a da corrupção moral e habilitando-a para Seu reino. Jesus tem grandes bênçãos a conceder, ricos dons a distribuir entre os homens. É o maravilhoso Conselheiro, infinito em sabedoria e força; e, se reconhecermos o poder de Seu Espírito e nos sujeitarmos a ser por Ele moldados, estaremos perfeitos nEle. Que pensamento é este! Em Cristo "habita, corporalmente, toda a plenitude da Divindade. Também nEle, estais aperfeiçoados". Col. 2:9 e 10.

O coração humano jamais conhecerá a felicidade até que se submeta a ser moldado pelo Espírito de Deus. O Espírito conforma a alma renovada com o Modelo, Jesus Cristo. Mediante a influência do Espírito, a inimizade contra Deus transforma-se em fé e amor, o orgulho em humildade. A alma percebe a beleza da verdade, e Cristo é honrado em excelência e perfeição de caráter. Ao efetuarem-se essas mudanças, os anjos rompem num hino arrebatador, e Deus e Cristo Se regozijam nas almas moldadas à semelhança divina. Review and Herald, 10 de fevereiro de 1903.


RP - Pag. 347 

Soldados de Cristo

Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, depois de terdes vencido tudo, permanecer inabaláveis. Estai, pois, firmes, cingindo-vos com a verdade e vestindo-vos da couraça da justiça. Calçai os pés com a preparação do evangelho da paz; embraçando sempre o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do maligno. Tomai também o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a Palavra de Deus. Efés. 6:13-17.

Os soldados empenhados em combate têm de enfrentar dificuldades e privações. É-lhes dado alimento grosseiro, e isso, muitas vezes, em quantidades limitadas. Eles têm longas marchas, dia a dia, por estradas acidentadas e sob o sol abrasador, acampando-se ao relento, dormindo sobre o chão descoberto, tendo apenas a abóbada celeste como cobertura, expostos a aguaceiros encharcantes e geadas enregelantes, famintos, abatidos, exaustos, ora servindo de alvo para o inimigo, ora participando de batalhas renhidas. Assim eles aprendem o que são dificuldades e privações. Os que se alistam no exército de Cristo também podem esperar ter de realizar trabalho penoso e suportar pacientemente severas provações por amor a Cristo. Mas os que sofrem com Ele também reinarão com Ele.

Então, quem de nós ingressou no serviço para esperar as comodidades da vida, para estar de folga quando lhe aprouver, depondo a armadura de soldado e ficando à paisana, dormindo no posto do dever, e expondo assim a causa de Deus ao vitupério? Os que amam o comodismo não praticam a abnegação e paciente perseverança; e quando há necessidade de homens para realizarem grandes proezas para Deus, esses não se acham dispostos a responder: "Eis-me aqui; envia-me a mim." Isa. 6:8. Há trabalho árduo e penoso a ser feito, e felizes os que estiverem dispostos a efetuá-lo quando seus nomes forem chamados. Deus não recompensará homens e mulheres no mundo futuro por procurarem viver comodamente neste mundo.

Estamos agora no campo de batalha. Não há tempo para inatividade, tempo para ócio, tempo para condescendência egoísta. Depois de obter uma vantagem, deveis batalhar de novo; deveis sair vencendo e para vencer, reunindo novas forças para outras lutas. Toda vitória ganha produz um aumento de coragem, fé e determinação. Pela força divina, demonstrareis estar à altura de enfrentar vossos adversários. Signs of the Times, 7 de setembro de 1891.


RP - Pag. 348 

Felicidade em Servir a Nosso Capitão

Combate o bom combate da fé. Toma posse da vida eterna, para a qual também foste chamado e de que fizeste a boa confissão perante muitas testemunhas. I Tim. 6:12.

Em diligente e resoluto exercício como fiéis soldados, obedecendo às ordens do Capitão de nossa salvação, há genuíno contentamento que não pode ser obtido em nenhuma outra ocupação. A paz de Cristo estará no coração do soldado fiel. Há descanso para a alma em levar o jugo de Cristo, em erguer-Lhe os fardos. Parece uma contradição dizer que não há descanso para a alma, exceto o que se encontra em serviço contínuo e dedicado. Mas isto é verdade. A felicidade advém de serviço voluntário e obediente, em que todas as faculdades de nosso ser se movem em ação ditosa, salutar e harmoniosa, obedecendo às ordens de nosso Capitão. Quanto maior a responsabilidade da tarefa designada aos soldados de Cristo, tanto mais a alma exulta no amor e na aprovação do Salvador. A alma encontra liberdade no desempenho dos deveres mais pesados e penosos.

Mas esse cumprimento do dever de um soldado significa trabalho. Nem sempre é exatamente o trabalho que escolheríamos. Incômodos exteriores, dificuldades e provações têm de ser suportados pelos soldados de Jesus. Há uma constante peleja a ser mantida contra os males e as inclinações de nosso próprio coração natural. Não devemos escolher o trabalho que nos seja mais agradável, pois somos soldados de Cristo, sob a Sua disciplina, e não devemos buscar nosso próprio prazer. Devemos travar as batalhas do Senhor valorosamente. Temos de vencer inimigos que querem obter o controle de todas as nossas faculdades.

A obstinação em nós precisa morrer; só devemos obedecer à vontade de Cristo. O soldado no exército de Cristo precisa aprender a suportar privações, negar-se a si mesmo, tomar a cruz e seguir aonde seu Capitão o guiar. Há muitas coisas a serem feitas que são probantes para a natureza humana e penosas para a carne e o sangue. Essa obra de submissão do próprio eu requer esforço contínuo e resoluto. Ao combater o bom combate da fé, obtendo preciosas vitórias, estamos tomando posse da vida eterna. Youth´s Instructor, 22 de dezembro de 1886.


RP - Pag. 349 

Provações e Oposição Trazem Benefício

Amados, não estranheis o fogo ardente que surge no meio de vós, destinado a provar-vos, como se alguma coisa extraordinária vos estivesse acontecendo; pelo contrário, alegrai-vos na medida em que sois co-participantes dos sofrimentos de Cristo, para que também, na revelação de Sua glória, vos alegreis exultando. I Ped. 4:12 e 13.

A oposição que enfrentamos poderá ser benéfica para nós em muitos sentidos. Se for devidamente suportada, desenvolverá virtudes que nunca teriam aparecido se os cristãos nada tivessem a suportar. E a fé, a paciência, a clemência, a inclinação para as coisas celestiais, a confiança na Providência Divina e genuína simpatia para com os que erram são o resultado de provações bem suportadas. Estas são as graças do Espírito, que brotam, florescem e dão fruto em meio de provações e adversidades. A mansidão, a humildade e o amor sempre crescem na árvore cristã. Se a Palavra é recebida num coração honesto e bom, a alma obstinada será enternecida, e a fé, apegando-se às promessas e confiando em Jesus, será triunfante. "Esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé." I João 5:4.

Quem abre as Escrituras e se alimenta do maná celestial torna-se participante da natureza divina. Ele não tem vida nem conhecimento pessoal independentemente de Cristo. Ouve a voz de Deus falando do Céu: "Este é o Meu Filho amado, em quem Me comprazo." Mat. 3:17. Essa voz lhe assegura que ele é aceito no Amado. E sabe que, no caráter, precisa ser semelhante Àquele em quem Deus Se compraz. Deus aceitou plenamente a Cristo como nosso Substituto e Penhor; todo aquele que professa o nome de Cristo, aparte-se, portanto, de toda injustiça, sendo um com Cristo no caráter, para que Jesus não Se envergonhe de chamar-nos de irmãos.

Aquele em quem confiamos demonstrou ser um auxílio que não falta em todo momento de necessidade; e permanecendo nEle, crescemos mais e mais à Sua imagem. "E todos nós, com o rosto desvendado, contemplando, como por espelho, a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória [o que quer dizer de caráter em caráter], na Sua própria imagem, como pelo Senhor, o Espírito." II Cor. 3:18. "Porque Deus, que disse: Das trevas resplandecerá luz, Ele mesmo resplandeceu em nosso coração, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Cristo." II Cor. 4:6. Review and Herald, 28 de junho de 1892.


RP - Pag. 350 

O Inimigo não Desiste Facilmente

Por isso, festejai, ó céus, e vós, os que neles habitais. Ai da Terra e do mar, pois o diabo desceu até vós, cheio de grande cólera, sabendo que pouco tempo lhe resta. Apoc. 12:12.

Os que se consagram inteiramente a Deus não ficarão sem ser molestados pelo inimigo das almas. Satanás virá a eles com suas capciosas tentações, querendo seduzi-los para que abandonem a lealdade a Deus. Ele lhes apresentará o seu suborno, como fez para Cristo no deserto da tentação, dizendo: "Tudo isto Te darei se, prostrado, me adorares." Mat. 4:9.

Qual deve ser, porém, a resposta do cristão a todas as tentações do maligno? Ele deve dizer: "De modo algum cederei minha influência para o avanço de outra coisa, a não ser a causa de Cristo. Não pertenço a mim mesmo; fui comprado por preço. Não devo viver para agradar a mim mesmo, pois fui adquirido e resgatado pelo sangue de Cristo. Não me é possível dar a Cristo mais do que aquilo que pertence a Ele; pois todo momento de minha vida Lhe pertence. Sou Sua propriedade, um servo empregado para fazer a vontade de meu Mestre."

Esta é a única posição que podemos ocupar com segurança; e se os membros individuais da igreja se apercebessem disso, que poder seria exercido pela igreja para atrair e conquistar almas para Cristo! É esse trabalho feito com o coração dividido, a tentativa de servir ao mesmo tempo a Deus e ao diabo, que deixa a igreja tão destituída do Espírito de Deus.

Fossem os membros da igreja consagrados a Deus, estivessem eles na unidade do Espírito, no vínculo da paz, fossem organizados com a finalidade de transmitir a outros uma influência para o bem, e a igreja seria realmente a luz do mundo. Se os membros individuais procurassem representar a Cristo para o mundo na vida e no caráter, seriam atraídas para o Salvador milhares de pessoas que agora têm motivo para criticar as palavras e as obras dos que professam o nome de Cristo.

"Porque Deus, que disse: Das trevas resplandecerá luz, Ele mesmo resplandeceu em nosso coração, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Cristo. Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus e não de nós." II Cor. 4:6 e 7. Home Missionary, 1º de outubro de 1892.


RP - Pag. 351 

Descobrindo os Ardis do Inimigo

Quanto ao mais, sede fortalecidos no Senhor e na força do Seu poder. Efés. 6:10.

Como um povo, estamos aguardando a vinda do Senhor nas nuvens do céu; e quão minuciosamente devemos examinar o coração para ver se de fato estamos na fé! Parece haver uma névoa ante os olhos de muitos, pois deixam de discernir as coisas espirituais, e não reconhecem os manejos de Satanás para enredar-lhes a alma. Os cristãos não devem ser escravos da paixão, mas regidos pelo Espírito de Deus. Muitos, porém, tornam-se joguete do inimigo, pois ao vir a tentação, não descansam em Jesus, mas afligem-se fora dos braços do Salvador, e, perplexos, perdem toda a sua fé e coragem. Não lembram que Jesus os ajudou a sair de dificuldades no passado, que Sua graça é suficiente para as provações diárias e que Ele pode ajudar nas aflições atuais.

Cometemos erros em nossas pequenas dificuldades diárias, e deixamos que elas nos irritem e aflijam; caímos sob o seu peso, e fazemos assim pedras de tropeço para nós mesmos e os outros. Mas bênçãos da maior importância são resultantes de sofrer pacientemente essas diárias aflições; pois devemos adquirir forças para suportar dificuldades maiores. Satanás nos oprimirá com as mais severas tentações, e precisamos aprender a dirigir-nos a Deus em toda e qualquer emergência. ...

Professamos ser cristãos bíblicos, e não somos deixados no escuro, para tatear na incerteza. Devemos saber para onde estamos indo. Não podemos estar em trevas se seguimos a Cristo como nosso Líder; pois Ele diz: "Quem Me segue não andará nas trevas; pelo contrário, terá a luz da vida." João 8:12. Quando o caminho parece estar cheio de dificuldades e coberto de trevas, precisamos crer que há luz mais adiante, e não desviar-nos para a direita ou para a esquerda, mas avançar, a despeito de todas as nossas aflições e tentações. Review and Herald, 19 de maio de 1891.


RP - Pag. 352 

Não em "Minha Própria Vontade"

Porque não recebestes o espírito de escravidão, para viverdes, outra vez, atemorizados, mas recebestes o espírito de adoção, baseados no qual clamamos: Aba, Pai. Rom. 8:15.

A obra de santificação começa no coração, e é-nos possível chegar a tal relação com Deus, que Jesus possa pôr sobre nós Seu divino molde. Precisamos esvaziar-nos de nós mesmos, a fim de dar lugar a Jesus; mas quantos têm o coração tão cheio de ídolos que não têm espaço para o Redentor do mundo! O mundo conserva o coração dos homens em cativeiro. Eles centralizam os pensamentos e afeições em seus negócios, posições, família. Apegam-se a suas opiniões e maneiras de ser, e acariciam-nos como ídolos da alma; mas não podemos consentir em submeter-nos ao serviço do próprio eu, apegando-nos a nossa própria vontade e idéias, e excluindo a verdade de Deus.

Precisamos esvaziar-nos de nós mesmos. Isto não é tudo, porém, que se requer; pois quando houvermos renunciado aos nossos ídolos, o vácuo precisa ser preenchido. Se o coração ficar desolado e o vácuo não for preenchido, estará na mesma condição que aquele cuja casa se achava "vazia, varrida e ornamentada" (Mat. 12:44), mas sem um hóspede para ocupá-la. O mau espírito levou consigo outros sete espíritos, piores do que ele, e, entrando, habitaram ali; e o último estado daquele homem tornou-se pior do que o primeiro. ...

Talvez acheis que não podeis receber a aprovação do Céu. Pode ser que digais: "Nasci com uma tendência natural para este mal, e não posso vencer." Mas foram tomadas todas as providências por nosso Pai celestial para poderdes vencer toda tendência pecaminosa. Deveis vencer como Cristo venceu em vosso favor. Ele diz: "Ao vencedor, dar-lhe-ei sentar-se comigo no Meu trono, assim como também Eu venci e Me sentei com Meu Pai no Seu trono." Apoc. 3:21. Foi o pecado que pôs a família humana em perigo; e antes de ser criado o homem, foi tomada a providência de que, se o homem não suportasse a prova, Jesus tornar-Se-ia o seu sacrifício e penhor, para que pela fé nEle, o homem pudesse reconciliar-se com Deus, pois Cristo era o Cordeiro "morto desde a fundação do mundo". Apoc. 13:8. Cristo morreu no Calvário para que o homem tivesse poder para vencer suas tendências naturais para pecar.

Talvez alguém pergunte, porém: "Não posso seguir minha própria vontade, e fazer o que bem entendo?" Não, não podeis seguir vossa própria vontade, e entrar no reino dos Céus. Ali não haverá "minha vontade". Os caminhos humanos não encontrarão lugar no reino dos Céus. Nossos caminhos devem coincidir com os caminhos de Deus. Review and Herald, 23 de fevereiro de 1892.


RP - Pag. 353 

A Oração Traz Força

Porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé. I João 5:4.

Enquanto Jesus, nosso Intercessor, pleiteia por nós no Céu, o Espírito Santo efetua em nós tanto o querer como o realizar, segundo a Sua boa vontade. Todo o Céu está interessado na salvação da alma. Então, que razão temos nós para duvidar de que o Senhor quer ajudar-nos, e nos ajuda? Nós que ensinamos o povo precisamos ter pessoalmente vital ligação com Deus. No Espírito e na Palavra, devemos ser para o povo como um manancial, porque Cristo é em nós uma fonte a jorrar para a vida eterna. A tristeza e o sofrimento podem provar nossa paciência e nossa fé; mas o brilho da presença do Invisível está conosco, e temos de esconder o próprio eu atrás de Jesus.

Falai à igreja de maneira a incutir ânimo; erguei-os a Deus em oração. Dizei-lhes que, quando pecaram e sentem que não podem orar, é então o momento de orar. Muitos julgam ter sido humilhados por seus fracassos, e que, em vez de vencer, foram derrotados pelo inimigo. A mundanidade, o egoísmo e a sensualidade têm-nos enfraquecido, e pensam ser inútil buscar aproximar-se de Deus; mas este pensamento é sugestão do inimigo. Talvez se encontrem envergonhados e profundamente humilhados; mas devem orar e crer. Ao confessarem os seus pecados, Aquele que é fiel e justo lhes perdoará os pecados, purificando-os de toda injustiça. (I João 1:9.) Ainda que a mente vagueie na oração, não fiqueis desalentados; trazei-a de volta ao trono, e não deixeis o propiciatório até que alcanceis a vitória.

Deveis pensar que vossa vitória será confirmada por forte emoção? Não; "esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé". I João 5:4. O Senhor conhece o vosso desejo; pela fé, mantende-vos perto dEle, e esperai receber o Espírito Santo.

A função do Espírito Santo é reger todos os nossos exercícios espirituais. O Pai nos deu Seu Filho para que, por meio do Filho, o Espírito Santo pudesse vir até nós e conduzir-nos ao Pai. Por este meio divino, temos o espírito de intercessão, pelo qual podemos pleitear com Deus como um homem pleiteia com seu amigo. Signs of the Times, 3 de outubro de 1892.


RP - Pag. 354 

Há Sempre Uma Porta Aberta

Conheço as tuas obras - eis que tenho posto diante de ti uma porta aberta, a qual ninguém pode fechar - que tens pouca força, entretanto, guardaste a Minha palavra e não negaste o Meu nome. Apoc. 3:8.

Os que serão vencedores hão de ser grandemente exaltados diante de Deus e de Seus anjos. Cristo prometeu confessar os seus nomes diante do Pai e diante dos santos anjos do Céu. Ele nos deu abundantes promessas para encorajar-nos a ser vencedores. A Testemunha Verdadeira nos deu a certeza de que pôs diante de nós uma porta aberta, que ninguém pode fechar.

Aos que procuram ser fiéis a Deus podem ser negados muitos dos privilégios do mundo; seu caminho pode ser obstruído e seu trabalho prejudicado pelos inimigos da verdade; mas não há poder que possa fechar a porta da comunicação entre Deus e sua alma. O próprio cristão pode fechar esta porta pela condescendência com o pecado, ou pela rejeição da luz do Céu. Ele pode desviar os ouvidos de ouvir a mensagem da verdade, cortando assim a ligação entre Deus e sua alma.

Podeis ter ouvidos, e não ouvir. Podeis ter olhos, e não ver a luz, nem receber a iluminação que Deus proveu para vós. Podeis fechar a porta para a luz tão efetivamente como os fariseus fecharam a porta para Cristo quando Ele ensinou entre eles. Não queriam receber a luz e o conhecimento que Ele trouxe, porque ela não veio da maneira que esperavam que viesse. Cristo era a Luz do mundo, e se houvessem recebido a luz que Ele bondosamente lhes trouxe, ela teria resultado em sua salvação; mas rejeitaram o Santo de Israel.

Cristo disse que eles "amaram mais as trevas do que a luz; porque as suas obras eram más. Pois todo aquele que pratica o mal aborrece a luz e não se chega para a luz, a fim de não serem argüidas as suas obras". João 3:19 e 20. Ele disse também: "Não quereis vir a Mim para terdes vida." João 5:40. O caminho estava aberto; mas por sua própria maneira de agir, fecharam a porta e cortaram sua ligação com Cristo. Rejeitando a luz e a verdade, faremos a mesma coisa. Review and Herald, 26 de março de 1889.


RP - Pag. 355 

Esperando Uma Vitória Diária

Não sabeis vós que os que correm no estádio, todos, na verdade, correm, mas um só leva o prêmio? Correi de tal maneira que o alcanceis. Todo atleta em tudo se domina; aqueles, para alcançar uma coroa corruptível; nós, porém, a incorruptível. I Cor. 9:24 e 25.

Quantos anos temos estado no jardim do Senhor? E que proveito trouxemos para o Mestre? Como estamos encarando o olhar perscrutador de Deus? Estamos crescendo em reverência, amor, humildade, confiança em Deus? Nutrimos gratidão por todas as Suas mercês? Estamos procurando ser uma bênção para os que nos rodeiam? Manifestamos o espírito de Jesus em nossas famílias? Estamos ensinando Sua Palavra a nossos filhos, fazendo com que conheçam as maravilhosas obras de Deus? O cristão precisa representar a Jesus, tanto sendo bom como fazendo o bem. Então haverá uma fragrância envolvendo a vida e uma beleza de caráter, que revelarão o fato de que ele é um filho de Deus, e um herdeiro do Céu.

Irmãos, não sejais mais servos indolentes. Toda alma tem de lutar com a inclinação. Cristo não veio salvar os homens em seus pecados, mas de seus pecados. Ele tornou possível que tenhamos um caráter santo; não vos contenteis, portanto, com defeitos e imperfeições. Embora devamos buscar diligentemente a perfeição de caráter, precisamos lembrar-nos, porém, de que a santificação não é a obra de um momento, mas de toda a vida. Paulo disse: "Dia após dia, morro!" I Cor. 15:31. A obra de vencer deve prosseguir dia a dia. Cada dia temos de resistir à tentação e obter a vitória sobre o egoísmo em todas as suas formas.

Dia a dia devemos acalentar amor e humildade, e cultivar em nós mesmos todas as excelências de caráter que agradarão a Deus e nos adaptarão para a ditosa sociedade do Céu. A todos os que procuram realizar esta obra, a promessa é muito preciosa: "O vencedor será assim vestido de vestiduras brancas, e de modo nenhum apagarei o seu nome do livro da vida; pelo contrário, confessarei o seu nome diante de Meu Pai e diante dos Seus anjos." Apoc. 3:5. Historical Sketches, pág. 181.


RP - Pag. 356 

Cada Vitória Torna a Próxima Mais Fácil

Em todas estas coisas, porém, somos mais que vencedores, por meio dAquele que nos amou. Rom. 8:37.

Acha-se diante de vós a obra de aproveitar o restante de vossa vida para reformar e elevar o caráter. Uma nova vida começa na alma renovada. Cristo é o Salvador que habita interiormente. Aquilo que talvez seja considerado difícil de abandonar tem de ser renunciado. A palavra prepotente e ditatorial precisa ficar sem ser proferida; então será obtida preciosa vitória.

Verdadeira felicidade será o resultado de todo desprendimento, de toda crucifixão do próprio eu. Ao ser ganha uma vitória, a próxima será mais fácil de alcançar. Houvesse Moisés negligenciado as oportunidades e os privilégios que lhe foram concedidos por Deus, e teria desprezado a luz celestial, tornando-se um homem decepcionado e infeliz. O pecado é de baixo; e quando se condescende com ele, Satanás é acolhido na alma, para aí atear os próprios fogos do inferno. Deus não deu Sua lei para impedir a salvação de almas, mas Ele quer que todos sejam salvos. O homem tem luz e oportunidades, e se as aproveitar, poderá ser vitorioso. Podeis mostrar por vossa vida o poder da graça de Deus em vencer.

Satanás está procurando estabelecer o seu trono no templo da alma. Quando ele reina, faz-se ouvir e sentir no gênio irascível, em palavras de amargura que ofendem e magoam; como, porém, não há comunhão da luz com as trevas, nem harmonia entre Cristo e Belial, o homem deve ser inteiramente a favor de um ou do outro. Rendendo-se à condescendência pessoal, avareza, engano, fraude ou qualquer outra espécie de pecado, a pessoa favorece os princípios de Satanás em sua alma e fecha a porta do Céu a si mesma. Devido ao pecado, Satanás foi expulso do Céu; e ninguém que condescenda com o pecado e o acaricie poderá ir para o Céu, pois nesse caso Satanás outra vez conseguiria firmar-se ali.

Quando alguém, dia a dia, se acha diligentemente empenhado em vencer os defeitos em seu caráter, está acalentando a Cristo no templo da alma; a luz de Cristo encontra-se nessa pessoa. Sob os brilhantes raios da luz do semblante de Cristo, todo o seu ser é elevado e enobrecido. Testimonies, vol. 4, págs. 345 e 346.


RP - Pag. 357 

São Prometidas Forças Sobrenaturais

Portanto agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito. Rom. 8:1.

O Espírito Santo foi prometido para estar com os que lutassem pela vitória, em demonstração de todo o poder, dotando o instrumento humano de forças sobrenaturais e instruindo os ignorantes nos mistérios do reino de Deus. O Espírito Santo tem de ser o nosso Ajudador. Qual teria sido a utilidade para nós que o Filho unigênito de Deus Se humilhasse a Si mesmo, suportasse as tentações do astuto inimigo e lutasse com ele durante toda a Sua vida na Terra, e morresse o Justo pelos injustos para que a humanidade não perecesse, se o Espírito não fosse dado como constante e atuante agente regenerador para tornar eficaz, em nossos casos, o que foi realizado pelo Redentor do mundo?

O Espírito Santo implantado nos discípulos habilitou-os a se oporem firmemente à idolatria e a exaltarem somente ao Senhor.

O Espírito Santo guiou a pena dos historiadores sagrados, para que o registro das preciosas palavras e ações de Cristo pudesse ser transmitido ao mundo. O Espírito Santo está constantemente em atividade, buscando atrair a atenção dos homens ao grande sacrifício feito na cruz do Calvário, para desvendar ao mundo o amor de Deus pelo homem, e abrir à alma convicta as preciosas promessas das Escrituras.

É o Espírito Santo que traz às mentes entenebrecidas os brilhantes raios do Sol da Justiça. É o Espírito Santo que faz com que o coração dos homens arda dentro deles com a despertada compreensão das verdades eternas. É o Espírito Santo que apresenta à mente a norma moral da justiça, e convence do pecado. É o Espírito Santo que ocasiona genuína tristeza, a qual produz arrependimento de que não é preciso arrepender-se, e inspira fé nAquele que, unicamente, pode salvar de todo pecado. É o Espírito Santo que opera para transformar o caráter, retirando a afeição dos homens das coisas temporais e perecíveis, e fixando-a na herança eterna, na substância que é imperecível. O Espírito Santo recria, aprimora e santifica os seres humanos, preparando-os para se tornarem membros da família real, filhos do celeste Rei. Signs of the Times, 17 de abril de 1893.


RP - Pag. 358 

Mais Perto de Jesus

Sujeitai-vos, portanto, a Deus; mas resisti ao diabo, e ele fugirá de vós. Chegai-vos a Deus, e Ele Se chegará a vós outros. Purificai as mãos, pecadores; e vós que sois de ânimo dobre, limpai o coração. Tia. 4:7 e 8.

Quando nos sobrevém a tentação, precisamos de discernimento espiritual, para podermos descobrir a atuação de Satanás, e aproximar-nos de Jesus. Chegai-vos a Deus e Ele Se chegará a vós outros. Resisti ao diabo, e ele fugirá de vós. A cada momento é necessário combater o bom combate da fé; pois é preciso resistir à dúvida, e incentivar a fé. Na tentação, a tendência tem de ser dominada pela razão. O próprio eu clamará por condescendência, mas deve-se resistir à inclinação e vencer a tentação.

O Senhor fez advertências, Ele apresentou princípios a que é necessário que todo cristão atenda e introduza em sua vida prática. Os que passam por alto, com indiferença, a luz e a advertência que Deus houve por bem conceder, tornam-se cada vez mais egoístas e presunçosos. Os que não põem sua confiança em Deus certamente serão derrotados pelo inimigo. Satanás está operando de toda maneira concebível para reter em suas próprias fileiras os que alegam estar do lado do Senhor. Pode cegar-lhes os olhos até que chamem a luz de trevas, e as trevas de luz. ...

Se bem que a luz de Deus esteja brilhando em raios mais distintos do que antes, e brilhará cada mais claramente ao nos aproximarmos do fim da história terrestre, os que serão capazes de discernir a verdade do erro, hão de ser pessoas que muitas vezes estão de joelhos, buscando sabedoria de Deus. Somente os brilhantes raios do Sol da Justiça podem revelar os numerosos e variados estratagemas do inimigo. O maligno está operando com todo engano de injustiça; e embora não devamos fixar o olhar nos poderes das trevas, não podemos ignorar os seus ardis.

Mas nossa fé deve centralizar-se em Jesus Cristo. Olhando para Ele, apegando-nos a Sua força como suficiente para toda emergência, nosso coração une-se ao Seu coração, nossa vida é ligada a Sua vida por elos ocultos, e porque Ele vive, nós também viveremos. Isto é religião prática; pois temos de ser guardados pelo poder de Deus para salvação, mediante a fé. Nenhum de nós pode estar seguro, a não ser que nos unamos ao Senhor num concerto perpétuo, que não seja esquecido por nós. Review and Herald, 14 de março de 1893.


RP - Pag. 359 

A Vitória Traz Alegria ao Céu

Digo-vos que, assim, haverá maior júbilo no Céu por um pecador que se arrepende do que por noventa e nove justos que não necessitam de arrependimento. Luc. 15:7.

Agências satânicas estão sempre guerreando pelo domínio da mente dos homens, mas os anjos de Deus estão constantemente em ação, fortalecendo as mãos fracas e firmando os joelhos vacilantes de todos quantos apelam a Deus por ajuda. A promessa a todo filho de Deus é: "Pedi, e dar-se-vos-á; buscai e achareis; batei, e abrir-se-vos-á." Mat. 7:7.

O Senhor tem tido homens e mulheres de coração íntegro, aqueles que fizeram um concerto com Ele mediante sacrifício. Eles não se desviaram de sua integridade. Mantiveram-se incontaminados do mundo e foram levados pela Luz da vida a derrotar os propósitos do astuto inimigo. Irão os seres humanos agora cumprir sua parte em resistir ao maligno? Se o fizerem, ele certamente deles fugirá. Anjos, que farão por vós o que não poderíeis efetuar por vós mesmos, estão aguardando por vossa cooperação. Esperam que correspondais à atração de Cristo. Aproximai-vos de Deus e uns dos outros. Pelo desejo, pela oração silenciosa, pela resistência às influências satânicas, ponde a vossa vontade ao lado da vontade de Deus. Enquanto tiverdes um só desejo de resistir ao diabo, e orardes sinceramente: Livra-me de cair em tentação, tereis resistência para o dia.

É a obra dos anjos celestes aproximarem-se bem dos tentados, dos provados, dos sofredores. Eles trabalham longa e infatigavelmente para salvar as almas por quem Cristo morreu. E quando as almas apreciam as vantagens que têm, apreciam a assistência celeste que lhes é enviada, correspondem à operação do Espírito Santo em seu favor; quando põem a sua vontade ao lado da vontade de Cristo, os anjos levam as novas ao Céu. Retornando às cortes celestiais, eles relatam seu sucesso com as almas pelas quais ministraram, e há regozijo entre as hostes celestiais. Review and Herald, 4 de julho de 1899.


RP - Pag. 360 

Nada Mais Invencível

Graças a Deus, que nos dá a vitória por intermédio de nosso Senhor Jesus Cristo. I Cor. 15:57.

A vida cristã é uma vida de constante conflito. É uma batalha e uma marcha. Todo ato de obediência, todo ato de abnegação, toda provação suportada valorosamente, toda tentação resistida, toda vitória ganha, é um passo para a frente na marcha em direção ao triunfo final.

Há esperança para o homem. Cristo diz: "Ao vencedor, dar-lhe-ei sentar-se comigo no Meu trono, assim como também Eu venci e Me sentei com Meu Pai no Seu trono." Apoc. 3:21. Nunca nos esqueçamos, porém, de que os esforços que fazemos em nossa própria força são completamente sem valor. Nossa força é fraqueza, loucura é nosso juízo. Só podemos vencer no nome e poder do Vencedor. Quando somos premidos pela tentação, quando desejos indignos de um cristão clamam pela soberania, façamos fervorosa e insistente oração ao Pai celestial, em nome de Cristo. Isto trará auxílio divino. Em nome do Redentor podemos obter a vitória.

Quando, ao ver a perversidade do pecado, caímos desamparados diante da cruz, suplicando perdão e força, nossa oração é ouvida e atendida. Os que apresentam suas petições a Deus em nome de Cristo nunca serão mandados embora. O Senhor declara: "O que vem a Mim, de modo nenhum o lançarei fora." João 6:37. Ele atenderá a "oração do desamparado". Sal. 102:17. Nosso auxílio vem dAquele que tem todas as coisas em Suas mãos. A paz enviada por Ele é a garantia de Seu amor a nós.

Nada pode ser mais impotente, e, no entanto, mais invencível, do que a alma que sente sua nulidade, e confia inteiramente nos méritos de um Salvador crucificado e ressurreto. Deus enviaria todos os anjos do Céu em auxílio de quem deposita toda a sua confiança em Cristo, de preferência a permitir que fosse vencido.

Se aceitarmos a Cristo como nosso Guia, Ele nos conduzirá seguramente pelo caminho estreito. Pode a estrada ser acidentada e espinhosa; íngreme e perigosa a elevação; pode haver ciladas à direita e à esquerda. Quando cansados e ansiando por descanso, teremos talvez de prosseguir na luta; quando desfalecidos, talvez tenhamos que pelejar; mas com Cristo como nosso Guia, não deixaremos de chegar ao Céu. Signs of the Times, 29 de outubro de 1902.


RP - Pag. 361 

Um Tição Tirado do Fogo

Mas o Senhor disse a Satanás: O Senhor te repreende, ó Satanás; sim, o Senhor, que escolheu a Jerusalém, te repreende; não é este um tição tirado do fogo? Zac. 3:2.

Jesus refere-Se a Seu povo como um tição tirado do fogo, e Satanás compreende o que isto significa. Os infinitos sofrimentos do Filho de Deus no Getsêmani e no Calvário foram suportados para que Ele pudesse livrar Seu povo do poder do maligno. A obra de Jesus pela salvação das almas que perecem é como se Ele pusesse a mão no fogo para salvá-las. Josué, que representa o povo de Deus, trajado de vestes sujas, está em pé diante do anjo; como, porém, o povo se arrepende perante Deus pela transgressão de Sua lei, e se estende ao alto, pela mão da fé, para apegar-se à justiça de Cristo, Jesus diz: "Tirai-lhes as vestes sujas e vesti-os com vestes novas." (Zac. 3:4.)

É unicamente pela justiça de Cristo que somos habilitados a guardar a lei. Os que adoram a Deus em sinceridade e verdade, afligindo a alma perante Ele como no grande dia da expiação, lavarão as vestes do caráter e as alvejarão no sangue do Cordeiro. Satanás procura confundir a mente humana com engano, de modo que os homens não se arrependam e creiam, e sejam removidas suas vestes sujas. Por que vos apegareis a vossos deploráveis defeitos de caráter, obstruindo assim o caminho, para que Jesus não possa trabalhar em vosso favor?

Durante o tempo de angústia, a posição do povo de Deus será semelhante à posição de Josué. Eles não desconhecerão a obra que prossegue no Céu em seu favor. Compreenderão que o pecado está registrado junto a seus nomes, mas também saberão que os pecados de todos os que se arrependem e lançam mão dos méritos de Cristo serão cancelados. ... Aqueles que manifestaram verdadeiro arrependimento pelo pecado, e por viva fé em Cristo, são obedientes aos mandamentos de Deus, terão os nomes retidos no livro da vida, e serão reconhecidos diante do Pai e dos santos anjos. Jesus dirá: "Eles são Meus; adquiri-os com o Meu próprio sangue." Signs of the Times, 2 de junho de 1890.


RP - Pag. 362 

Vitória no Campo de Batalha

Eu lhes tenho dado a Tua palavra, e o mundo os odiou, porque eles não são do mundo, como também Eu não sou. Não peço que os tires do mundo, e sim que os guardes do mal. João 17:14 e 15.

O cristão tem deveres a cumprir no mundo, e Deus o considera responsável pelo fiel cumprimento deles. Ele não deve confinar-se em paredes monásticas, nem evitar toda associação com as pessoas do mundo. É verdade que seus princípios serão submetidos à mais severa prova, e ele será afligido pelo que vê com os olhos e ouve com os ouvidos. Mas não deve, ao familiarizar-se com essas cenas e sons, aprender a amá-las. Pela associação com o mundo, temos a tendência de captar o espírito do mundo e adotar seus costumes, gostos e preferências. É-nos ordenado, porém: "Retirai-vos do meio deles, separai-vos, diz o Senhor; não toqueis em coisas impuras; e Eu vos receberei, serei vosso Pai, e vós sereis para Mim filhos e filhas." II Cor. 6:17 e 18.

Nunca deis motivo para que o mundo diga que as pessoas mundanas e os seguidores de Cristo são parecidos em seus gostos e interesses; pois Deus traçou uma linha entre Seu povo e o mundo. Esta linha demarcatória é ampla, profunda e clara; não deve estar tão mesclada com o mundo que não seja discernível. "O Senhor conhece os que Lhe pertencem." II Tim. 2:19. "Pelos seus frutos os conhecereis." Mat. 7:20.

É somente vigiando em oração e pelo exercício de viva fé, que o cristão pode preservar sua integridade em meio às tentações que Satanás lança sobre ele. "Todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé." I João 5:4. Falai ao vosso coração constantemente na linguagem da fé: "Jesus disse que me receberia, e creio em Sua palavra. Eu O louvarei; glorificarei o Seu nome." Satanás estará perto, ao vosso lado, insinuando que não sentis nenhuma alegria. Respondei-lhe: "Esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé." I João 5:4. Tenho tudo para estar alegre; pois sou filho de Deus. Confio em Jesus. A lei de Deus está no meu coração; os meus passos não vacilarão." Signs of the Times, 15 de maio de 1884.


RP - Pag. 363 

Comendo da Árvore da Vida

Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: Ao vencedor dar-lhe-ei que se alimente da árvore da vida que se encontra no paraíso de Deus. Apoc. 2:7.

Esta mensagem diz respeito a todas as nossas igrejas. Nunca podeis empregar melhor a faculdade da audição do que prestando atenção para ouvir o que a voz de Deus vos diz em Sua Palavra. Há uma preciosa e abundante promessa para os que vencem. Não basta entrar nesta peleja; precisamos continuar nela até ao fim. Não devemos ter experiência em capitular. Temos de combater o bom combate da fé até ao fim. Ao vencedor é prometida a vitória triunfal. "Ao vencedor dar-lhe-ei que se alimente da árvore da vida que se encontra no paraíso de Deus." Apoc. 2:7. Tudo quanto foi perdido na queda de Adão é mais do que restaurado na redenção. "Aquele que está assentado no trono... [diz]: Eis que faço novas todas as coisas." Apoc. 21:5.

Olhemos atenta e criteriosamente para nós mesmos. Não estão sendo violados os compromissos que assumimos em nosso batismo? Estamos mortos para o mundo e vivos para Cristo? Buscamos as coisas lá do alto, onde Cristo está assentado à direita de Deus? Foi cortado o cabo que nos prendia à Rocha Eterna? Estamos sendo levados pela correnteza que conduz à perdição? Não faremos esforço algum para abrir passagem e avançar rio acima? Não hesitemos mais, mas utilizemos vigorosamente os remos; e voltemos à prática das primeiras obras, antes que naufraguemos fatalmente.

Compete-nos conhecer nossas deficiências e pecados específicos, que causam trevas e debilidade espiritual, e apagaram nosso primeiro amor. É o mundanismo? É o egoísmo? É o amor à vaidade pessoal? É a luta pela primazia? É o pecado da sensualidade que está intensamente ativo? É o pecado dos nicolaítas transformando a graça de Deus em lascívia? É o uso incorreto e abuso de grande luz, oportunidades e privilégios, fazendo afirmações jactanciosas de sabedoria e conhecimento religioso, ao passo que a vida e o caráter são incoerentes e imorais? Seja o que for que tenha sido acariciado e cultivado até tornar-se forte e dominante, fazei decididos esforços para vencer, do contrário estareis perdidos. Review and Herald, 7 de junho de 1887.


RP - Pag. 364 

Portando a Coroa da Vitória

Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: O vencedor de nenhum modo sofrerá dano da segunda morte. Apoc. 2:11.

As palavras: "Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas" (Apoc. 2:11) são repetidas depois dessas promessas, com ponderável importância para os filhos de Deus. É para nosso eterno interesse conhecer e compreender o que o Espírito diz às igrejas, e devemos buscar diligentemente luz e conhecimento, para não desconhecermos o que Deus ordenou e prometeu em Sua preciosa Palavra. Temos uma alma a ser salva ou perdida, e devemos perguntar com a maior sinceridade: "Que farei para obter a vida eterna?" No melhor dos casos, a vida é curta, e é necessário que vivamos esta curta vida em harmonia com a lei de Deus, a qual é a lei do Universo. Precisamos ter ouvidos para ouvir e coração para compreender o que o Espírito diz às igrejas.

Os anjos de Deus não ambicionam maior conhecimento do que conhecer a vontade de Deus; e seu maior deleite é cumprir a perfeita vontade do Pai celestial. O homem caído tem o privilégio de tornar-se versado no tocante à vontade de Deus. Enquanto nos é concedido o tempo da graça, devemos usar nossas faculdades ao máximo, para que possamos tornar-nos tudo que é possível; e enquanto procuramos atingir um alto padrão de inteligência, devemos sentir nossa dependência de Deus, pois sem Sua graça, nossos esforços não podem causar benefícios duradouros. É mediante a graça de Cristo que havemos de ser vencedores; por meio dos méritos de Seu sangue haveremos de fazer parte daqueles cujos nomes não serão apagados do livro da vida.

Os que forem afinal vencedores, terão a vida que se compara com a vida de Deus e portarão a coroa da vitória. Visto que nos aguarda tão grande e eterna recompensa, devemos correr a carreira com paciência, olhando para Jesus, o Autor e Consumador de nossa fé. Signs of the Times, 15 de junho de 1891.


RP - Pag. 365 

Andando de Branco Junto com Ele

Tens, contudo, em Sardes, umas poucas pessoas que não contaminaram as suas vestiduras e andarão de branco junto comigo, pois são dignas. Apoc. 3:4.

Graças a Deus, Ele pode manter Seu povo numa situação em que não contaminem suas vestiduras. Se nos submetermos a Cristo, seremos mantidos incontaminados do mundo. "Conheçamos e prossigamos em conhecer ao Senhor; como a alva, a Sua vinda é certa." Osé. 6:3. Temos de prosseguir. Não devemos ficar satisfeitos com as capacidades e o conhecimento de hoje. Todos os habitantes do Universo estão observando como nestes últimos dias Deus está preparando um povo para subsistir no juízo. Supliquemos que Deus nos vista com o manto da justiça de Cristo, de modo que estejamos preparados para a vinda do Filho do homem.

Dos que não contaminaram as suas vestiduras, Cristo diz: "Andarão de branco junto comigo, pois são dignos." Mediante o infinito sacrifício feito em nosso favor, podemos ter graça em abundância. Deus tem todo um Céu cheio para nós. Tudo o que Ele pede é que por meio de viva fé recebamos Suas promessas, dizendo: "Eu creio. Aceito as bênçãos que Tu tens para os que Te amam."

"O vencedor será assim vestido de vestiduras brancas, e de modo nenhum" - oh! quão precioso é esse "de modo nenhum"! - "de modo nenhum apagarei o seu nome do livro da vida; pelo contrário, confessarei o seu nome diante de Meu Pai e diante dos Seus anjos." Apoc. 3:5. Quando as portas da cidade de Deus se revolverem nos seus gonzos resplandecentes, e entrarem as nações que observaram a verdade, Cristo estará ali para nos dar as boas-vindas, para chamar-nos de benditos do Pai, porque vencemos. Ele nos dará as boas-vindas diante do Pai e diante dos Seus anjos. Ao entrarmos no reino de Deus, para ali passar a eternidade, as provações, dificuldades e perplexidades que aqui tivemos se reduzirão a uma insignificância. Nossa vida se comparará com a vida de Deus. General Conference Bulletin, 6 de abril de 1903.


RP - Pag. 366 

Tendo Nosso Nome no Livro da Vida

O vencedor será assim vestido de vestiduras brancas, e de modo nenhum apagarei o seu nome do livro da vida; pelo contrário, confessarei o seu nome diante de Meu Pai e diante dos Seus anjos. Apoc. 3:5.

A expressão "o vencedor" indica haver alguma coisa para cada um de nós vencermos. O vencedor deve ser vestido com as vestes brancas da justiça de Cristo, e está escrito a seu respeito: "E de modo nenhum apagarei o seu nome do livro da vida; pelo contrário, confessarei o seu nome diante de Meu Pai e diante dos Seus anjos." Apoc. 3:5. Oh! que privilégio é ser vencedor, e ter nosso nome apresentado diante do Pai pelo próprio Salvador! E quando, como vencedores, formos "vestidos de vestiduras brancas", o Senhor reconhecerá nossa fidelidade tão verdadeiramente como o fez nos dias da igreja cristã primitiva. Ele reconheceu as "poucas pessoas" que mesmo em Sardes "não contaminaram as suas vestiduras" (Apoc. 3:4); e andaremos de branco junto com Ele, pois mediante o Seu sacrifício expiatório seremos considerados dignos.

Meus prezados amigos, em vista dessas animadoras promessas, quão diligentemente nos devemos esforçar por aperfeiçoar um caráter que nos habilite a subsistir perante o Filho de Deus! Unicamente os que se acham revestidos de Sua justiça poderão suportar a glória de Sua presença, quando Ele aparecer "com poder e grande glória". Luc. 21:27.

Significa muito ser um vencedor. Devemos resistir com firmeza a todos os assaltos do inimigo e de todos os seus maus instrumentos. A todo momento precisamos estar prevenidos. Nem por um instante devemos perder de vista a Jesus e a Seu poder de salvar na hora da provação. Precisamos pôr a mão em Sua mão, a fim de sermos mantidos por Sua força. ...

A Testemunha Verdadeira declara: "Eis que tenho posto diante de ti uma porta aberta." Apoc. 3:8. Agradeçamos a Deus de coração, alma e voz; e aprendamos a chegar-nos a Ele como por uma porta aberta, crendo que podemos vir livremente com nossas petições, e que Ele ouvirá e atenderá. É por meio de viva fé no Seu poder para ajudar, que receberemos forças para travar as batalhas do Senhor com a confiante certeza de vitória. Review and Herald, 9 de julho de 1908.


RP - Pag. 367 

Guardados na Hora da Provação

Porque guardaste a palavra da Minha perseverança, também Eu te guardarei na hora da provação que há de vir sobre o mundo inteiro, para experimentar os que habitam sobre a Terra. Apoc. 3:10.

Um combate prossegue continuamente entre as forças para o bem e as forças para o mal, entre os anjos de Deus e os anjos caídos. Somos atacados pela frente e por trás, à direita e à esquerda. O conflito por que estamos passando é o último que teremos neste mundo. Achamo-nos no meio dele. Dois partidos estão lutando pela supremacia. Neste conflito não nos é possível ficar neutros. Ou ficamos de um lado, ou do outro. Se tomarmos posição ao lado de Cristo, se O reconhecermos diante do mundo por palavras e obras, estaremos dando vivo testemunho quanto Àquele que escolhermos servir e honrar. Neste importante período da história terrestre, não nos podemos permitir deixar ninguém em incerteza quanto ao lado a que pertencemos. ...

"Porque guardaste a palavra da Minha perseverança, também Eu te guardarei na hora da provação que há de vir sobre o mundo inteiro, para experimentar os que habitam sobre a Terra." Apoc. 3:10. Nesta passagem é apresentada a hora da provação que há de experimentar aos que habitam sobre a Terra. Vivemos agora nesta hora probante. Ninguém poderá evadir-se a este conflito. Se em vossa vida há defeituosos traços de caráter, que não vos estais esforçando por vencer, podeis estar certos de que o inimigo procurará tirar proveito deles; pois ele se acha bem atento, buscando destruir a fé de cada pessoa.

A fim de obter a vitória sobre qualquer assalto do inimigo, precisamos lançar mão de um poder que se acha fora e acima de nós. Importa mantermos constante e viva ligação com Cristo, que tem poder para dar a vitória a toda alma que mantiver uma atitude de fé e humildade. Se somos presunçosos e pensamos que podemos continuar fazendo o que bem entendemos, esperando, contudo, aparecer finalmente do lado certo, verificaremos que cometemos um terrível erro. Como os que esperam receber a recompensa do vencedor, cumpre-nos avançar na luta cristã, embora encontremos oposição a cada passo em frente. Review and Herald, 9 de julho de 1908.


RP - Pag. 368 

Coluna no Templo de Deus

Ao vencedor, fá-lo-ei coluna no santuário do Meu Deus, e daí jamais sairá; gravarei também sobre ele o nome do Meu Deus, o nome da cidade do Meu Deus, a Nova Jerusalém que desce do Céu, vinda da parte do Meu Deus, e o Meu novo nome. Apoc. 3:12.

Talvez nos pareça maravilhoso que Cristo Se revelasse a João como Ele é, e estranho que Cristo assim Se dirigisse às igrejas. Devemos lembrar, porém, que a igreja, por débil e defeituosa como seja, é o objeto da suprema atenção de Cristo. Ele vela constantemente por ela com terna solicitude, e fortalece-a por Seu Espírito Santo. Não havemos nós, como membros de Sua igreja, de permitir que Ele nos impressione a mente e opere por meio de nós, para glória Sua? Prestaremos atenção às mensagens que Ele dirige à igreja? Determinemos estar entre aqueles que, por ocasião de Sua vinda, irão ao Seu encontro com alegria, e não entre os que "se lamentarão sobre Ele". Apoc. 1:7. Asseguremos a nossa redenção obedecendo às mensagens que Ele dá a Sua igreja.

Cristo transmite à igreja as palavras de conforto: "Porque guardaste a palavra da Minha perseverança, também Eu te guardarei da hora da provação que há de vir sobre o mundo inteiro, para experimentar os que habitam sobre a Terra. Venho sem demora. Conserva o que tens, para que ninguém tome a tua coroa. Ao vencedor, fá-lo-ei coluna no santuário do Meu Deus, e daí jamais sairá; gravarei também sobre ele o nome do Meu Deus, o nome da cidade do Meu Deus, a Nova Jerusalém que desce do Céu, vinda da parte do Meu Deus, e o Meu novo nome." Apoc. 3:10-12.

Esforcemo-nos por obter ampla entrada no reino de nosso Senhor. Estudemos diligentemente o evangelho que Cristo veio apresentar pessoalmente a João na ilha de Patmos - o evangelho que é denominado "Revelação de Jesus Cristo, que Deus Lhe deu para mostrar aos Seus servos as coisas que em breve devem acontecer". Apoc. 1:1. Lembremo-nos sempre de que são "bem-aventurados aqueles que lêem e aqueles que ouvem as palavras [desta] profecia e guardam as coisas nela escritas, pois o tempo está próximo". Apoc. 1:3. Signs of the Times, 4 de fevereiro de 1903.


RP - Pag. 369 

Sentar-se com Ele no Seu Trono

Ao vencedor, dar-lhe-ei sentar-se comigo no Meu trono, assim como também Eu venci e Me sentei com Meu Pai no Seu trono. Apoc. 3:21.

Podemos vencer. Sim; plena e completamente. Jesus morreu para prover um meio de escape para nós, de modo que possamos vencer toda falta, resistir a toda tentação e finalmente sentar-nos com Ele no Seu trono.

Temos o privilégio de ter fé e salvação. O poder de Deus não diminuiu. Seria concedido agora tão abundantemente como outrora; mas a igreja tem perdido a fé para reivindicar, a energia para lutar como fez Jacó, clamando: "Não te deixarei ir se me não abençoares." Gên. 32:26. A fé que persevera está desaparecendo. Ela deve ser reavivada no coração do povo de Deus. Precisamos reivindicar a bênção. A fé, fé viva, leva sempre para cima - para Deus e a glória; a incredulidade, para baixo - para as trevas e a morte.

Muitos estão tão absortos em suas preocupações e perplexidades terrenas, que têm pouco tempo para orar, e sentem bem pouco interesse na oração. Talvez observem a forma de culto, mas o espírito de verdadeira súplica está ausente. Tais pessoas se afastaram consideravelmente do Modelo. Jesus, nosso Exemplo, passava muito tempo em oração; e oh! quão sinceras e fervorosas eram Suas petições! Se Ele, o amado Filho de Deus, era impelido a tal fervor, a tal agonia, em nosso favor, quão mais necessário é que nós, que dependemos do Céu quanto a toda a nossa força, tenhamos toda a nossa alma avivada para lutar com Deus!

Não devemos dar-nos por satisfeitos até que todo pecado conhecido seja confessado; então, temos o privilégio e o dever de acreditar que Deus nos aceita. Não devemos esperar que outros abram caminho através das trevas e obtenham a vitória a ser desfrutada por nós. Tal fruição não seria duradoura. Precisamos servir a Deus por princípio, mais do que por sentimento. De manhã e à noite devemos obter a vitória para nós mesmos, em nossa própria família. Nossa labuta diária não deve impedir-nos disso. Precisamos tomar tempo para orar, e ao orar, crer que Deus nos ouve. Talvez nem sempre tenhamos a sensação de uma resposta imediata, mas é então que a fé é provada. Somos provados para ver se confiaremos em Deus, se temos uma fé viva e inabalável. Review and Herald, 4 de setembro de 1883.


RP - Pag. 370 

Vitória por Meio de Cristo

Visto, pois, que os filhos têm participação comum de carne e sangue, destes também Ele, igualmente, participou, para que, por Sua morte, destruísse aquele que tem o poder da morte, a saber, o diabo, e livrasse todos que, pelo pavor da morte, estavam sujeitos à escravidão por toda a vida. Heb. 2:14 e 15.

A queda do homem encheu o Céu todo de tristeza, e o coração de Jesus moveu-se de infinita compaixão pelo mundo perdido, a raça caída. Ele contemplou o homem imerso no pecado e na miséria, e sabia que ele não tinha poder moral para vencer, em seu próprio favor, o poder de seu inimigo que não dorme. Em divino amor e piedade, veio à Terra para travar nossas batalhas para nós; pois só Ele poderia vencer o adversário. Veio para unir o homem com Deus, comunicar força divina à alma penitente; e, da manjedoura ao Calvário, percorrer o caminho que seria percorrido pelo homem, dando a cada passo, aos seres humanos, um exemplo perfeito do que eles deviam fazer, e apresentando em Seu caráter o que a humanidade poderia tornar-se quando unida com a Divindade.

Muitos dizem, porém, que Jesus não era como nós, que Ele não era como nós somos no mundo, que era divino, e que, portanto, não podemos vencer como Ele venceu. Mas isso não é verdade; "porque, na verdade, Ele não tomou [a natureza dos] anjos; mas tomou a descendência de Abraão. ... Porque naquilo que Ele mesmo, sendo tentado, padeceu, pode socorrer aos que são tentados". Heb. 2:16-18. Cristo conhece as aflições do pecador; Ele conhece suas tentações. Tomou sobre Si a nossa natureza; foi tentado em todas as coisas do mesmo modo que nós. Ele chorou; foi homem de dores e que sabe o que é padecer.

Como homem, Ele viveu sobre a Terra. Como homem, ascendeu ao Céu. Como homem, é o Substituto da humanidade. Como homem, vive para fazer intercessão por nós. Como homem, virá outra vez com majestoso poder e glória, a fim de buscar os que O amam e para quem está preparando lugar. Devemos alegrar-nos e dar graças porque Deus "estabeleceu um dia em que há de julgar o mundo com justiça, por meio do Varão que destinou". Atos 17:31. Bible Echo, 1º de novembro de 1892.


RP - Pag. 371 

Pelo Sangue do Cordeiro

Eles, pois, o venceram por causa do sangue do Cordeiro e por causa da palavra do testemunho que deram e, mesmo em face da morte, não amaram a própria vida. Apoc. 12:11.

Consideremos a vida e o sofrimento de nosso precioso Salvador, em nosso favor, e lembremos que se não estivermos dispostos a suportar provações, lutas e conflitos, se não estivermos dispostos a participar com Cristo de Seus sofrimentos, seremos achados indignos de sentar-nos no Seu trono.

Temos tudo a lucrar no conflito com nosso poderoso inimigo, e não ousamos por um momento ceder a suas tentações. Sabemos que em nossa própria força não nos é possível triunfar; mas como Cristo humilhou a Si mesmo, e tomou sobre Si nossa natureza, está familiarizado com as nossas necessidades, e suportando Ele próprio as mais rudes tentações que o homem venha a suportar, venceu o inimigo resistindo-lhe às sugestões para que o homem aprenda como se tornar vencedor. Ele Se achava revestido de um corpo como o nosso, e em todos os aspectos sofreu o que o homem há de sofrer, e muito mais. Jamais seremos chamados a sofrer como Cristo sofreu; pois pesavam sobre Ele, não os pecados de um, mas os de todo o mundo. Ele suportou a humilhação, o vitupério, o sofrimento e a morte, para que, seguindo-Lhe o exemplo, possamos herdar todas as coisas.

Cristo é nosso Modelo, o perfeito e santo Exemplo que nos foi dado para que seguíssemos. Jamais poderemos igualar o Modelo; podemos, porém imitá-Lo e assemelhar-nos a Ele de acordo com nossa capacidade. Quando cairmos, em inteiro desamparo, sofrendo em conseqüência de nosso reconhecimento da malignidade do pecado; quando nos humilharmos perante Deus, afligindo nossa alma com verdadeiro arrependimento e contrição; quando apresentarmos fervorosas orações a Deus, em nome de Cristo - seremos então recebidos pelo Pai, na razão direta de nossa sincera e completa entrega de tudo que somos a Deus. Devemos reconhecer, no íntimo da alma, que todos os nossos esforços, em si mesmos, serão inteiramente destituídos de valor, pois é unicamente em nome e no poder do Vencedor que seremos vencedores. Review and Herald, 5 de fevereiro de 1895.


RP - Pag. 372 

Seguindo o Modelo

Porquanto para isto mesmo fostes chamados, pois que também Cristo sofreu em vosso lugar, deixando-vos exemplo para seguirdes os Seus passos, o qual não cometeu pecado, nem dolo algum se achou em Sua boca; pois Ele, quando ultrajado, não revidava com ultraje; quando maltratado, não fazia ameaças, mas entregava-Se Àquele que julga retamente, carregando Ele mesmo em Seu corpo, sobre o madeiro, os nossos pecados, para que nós, mortos para os pecados, vivamos para a justiça; por Suas chagas, fostes sarados. I Ped. 2:21-24.

Jesus foi afligido em todas as nossas aflições, e o Capitão de nossa salvação foi aperfeiçoado por meio de sofrimentos. Nesta vida, havemos de ser provados para ver se seremos ou não capazes de suportar a prova de Deus. As tentações de Satanás virão sobre nós, e havemos de ser provados, mas a questão de suma importância para nós, é: Seremos vencidos? ou seremos vencedores? ... Assim como nosso grande Exemplo, podemos ser capazes de enfrentar Satanás com a arma da Palavra de Deus, dizendo-lhe, ao nos tentar a praticar o mal: "Está escrito." Mat. 4:4.

Satanás conhece melhor do que muitos cristãos professos o que está escrito, pois é um diligente estudante da Bíblia, e trabalha para deturpar a verdade e conduzir os homens aos atalhos da desobediência. Ele leva os homens a negligenciar o estudo da Palavra de Deus; pois sabe que ela depõe contra ele, mostrando que suas obras são más. Ela o retrata como o anjo apóstata que caiu do Céu e arrastou muitos dos anjos do Céu atrás de si, numa atitude de rebelião contra o seu Criador.

Satanás procura continuamente afastar de Deus e de Sua Palavra, a mente dos homens. Ele sabe que se conseguir fazer com que os homens negligenciem a Palavra de Deus, logo conseguirá induzi-los a se afastarem dos seus preceitos e acabar olvidando o Criador. Então, eles acatarão as sugestões e instruções do adversário de Deus e do homem, e homens maus e anjos maus formarão uma confederação contra o Deus do Céu.

Os que querem ser leais a Deus estarão expostos a provações e tentações; se, porém, realmente estiverem vivos para Deus, e sua vida estiver escondida com Cristo em Deus, também saberão o que é ter as bênçãos que Deus concede aos fiéis e obedientes. Signs of the Times, 28 de agosto de 1893.


RP - Pag. 373 

Vitória Assegurada

Estas coisas vos tenho dito para que tenhais paz em Mim. No mundo, passais por aflições; mas tende bom ânimo; Eu venci o mundo. João 16:33.

Enquanto estivermos na Terra, não haverá evasão de conflitos e tentações; mas em toda tormenta temos um refúgio seguro. Jesus nos disse: "No mundo, passais por aflições; mas tende bom ânimo; Eu venci o mundo." João 16:33. As forças de Satanás tomam posição contra nós, e temos de enfrentar um inimigo diligente; se, porém, atentarmos para a admoestação de Cristo, estaremos seguros. "Vigiai e orai, para que não entreis em tentação." Mat. 26:41. Há inimigos a que é preciso resistir e vencer, mas Jesus está ao nosso lado, pronto a fortalecer-nos para todo ataque. "Esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé." I João 5:4.

A fé vê Jesus posto como nosso Mediador, à destra de Deus. A fé contempla as mansões que Ele foi preparar para os que O amam. A fé vê as vestes e a coroa, tudo preparado para os vencedores. A fé ouve o cântico dos remidos, e aproxima as glórias eternas. Precisamos achegar-nos a Jesus em amor e obediência, caso queiramos ver o Rei em Sua beleza.

Em crer há paz e alegria no Espírito Santo. Crede, crede! Minha alma exclama: Crede! Descansai em Deus. Ele pode guardar aquilo que Lhe confiastes, e vos fará mais do que vencedores por Aquele que vos amou.

Lembrai-vos, porém, de que todos os que forem encontrados trajando a veste nupcial terão vindo de grande tribulação. As poderosas vagas da tentação se abaterão sobre todos. Mas a longa noite de vigilância, luta e aflição está quase terminada. Cristo virá em breve. Preparai-vos! Os anjos de Deus estão procurando desviar-vos de vós mesmos e das coisas terrenas. Não os deixeis labutar em vão. Fé, viva fé, é o que necessitais; a fé que atua pelo amor e purifica a alma. Lembrai-vos do Calvário e do terrível e infinito sacrifício que ali foi feito para o homem. Jesus vos convida agora a ir ter com Ele assim como estais, e fazer dEle vossa força e vosso eterno Amigo. Review and Herald, 17 de abril de 1894.


RP - Pag. 374 

A Igreja Triunfante

Eis que vem com as nuvens, e todo olho O verá, até quantos O traspassaram. E todas as tribos da Terra se lamentarão sobre Ele. Certamente. Amém. Eu sou o Alfa e o Ômega, diz o Senhor Deus, Aquele que é, que era e que há de vir, o Todo-poderoso. Apoc. 1:7 e 8.

A maneira de Deus é fazer do dia das coisas pequenas o começo da vitória da verdade e da justiça. Por este motivo, ninguém deverá ensoberbecer-se por um começo próspero, nem desanimar por uma fraqueza aparente. Deus é para o Seu povo riqueza, plenitude e poder. Seus propósitos para o Seu povo escolhido são, como os outeiros eternos, firmes e inabaláveis.

Lembrai-vos de que o poder humano não estabeleceu a igreja de Deus, nem pode o humano poder destruí-la. De século a século, o Espírito Santo é transbordante fonte de vida. ... Há vitória para todos os que lutam legitimamente, em perfeita harmonia com a lei de Deus. Eles triunfarão sobre toda oposição. Ao levarem avante a obra de Deus enfrentando todo tipo de adversidade, ser-lhes-á dada a proteção de santos anjos.

Cristo comprometeu-Se a ajudar todos os que ingressam no Seu exército para cooperar com Ele em batalhar contra inimigos visíveis e invisíveis. Prometeu que eles serão co-herdeiros com Ele de uma herança eterna, que reinarão como reis e sacerdotes perante Deus. Os que estão dispostos a participar nesta vida da humilhação do Salvador, participarão com Ele de Sua glória. Aos que preferem ser afligidos junto com o povo de Deus, a usufruir prazeres transitórios do pecado, será dado um lugar com Cristo no Seu trono.

Mantende firme a Palavra da vida. A tempestade da oposição se dissipará com sua própria fúria, amainando-se. O clamor fenecerá. Levai avante a obra do Mestre corajosa e alegremente. O Pai lá no alto, que cuida de Seus escolhidos com a mais terna solicitude, abençoará os esforços feitos em Seu nome. Sua obra nunca cessará até ficar terminada, em meio à exclamação triunfante: "Graça, graça a ela!" Signs of the Times, 14 de novembro de 1900.


RP - Pag. 375 

Herdeiros do Rei

O vencedor herdará estas coisas, e Eu lhe serei Deus, e ele Me será filho. Apoc. 21:7.

Não fiqueis desalentados; não desfaleçais. Embora tenhais tentações; embora sejais assediados pelo astuto inimigo, se o temor de Deus estiver diante de vós, anjos valorosos em poder serão enviados em vosso auxílio e podereis estar à altura de enfrentar os poderes das trevas. Jesus vive. Ele morreu para prover um meio de escape à raça caída; e vive hoje para fazer intercessão por nós, a fim de que sejamos exaltados à Sua destra. Tende confiança em Deus. O mundo anda no caminho largo; e ao andar no caminho estreito e ter de lutar com principados e potestades, e enfrentar a oposição de inimigos, lembrai-vos de que foram tomadas providências a vosso favor. A ajuda está a cargo de Alguém que é poderoso; e por meio dEle podeis vencer.

Retirai-vos do meio deles, separai-vos, declara Deus, e Eu vos receberei, e sereis filhos e filhas do Senhor Todo-poderoso. Que promessa é esta! É uma garantia para vós de que vos tornareis membros da família real, herdeiros do reino celestial. Se uma pessoa é honrada por algum dos monarcas da Terra, ou passa a ter alguma ligação com ele, como isso é propagado pelos periódicos do dia e excita a inveja dos que não se consideram tão afortunados! Aqui, no entanto, está Alguém que é Rei acima de todos, o Soberano do Universo, o Originador de tudo que é bom; e Ele nos diz: Farei de vós Meus filhos e filhas; Eu vos unirei a Mim mesmo; tornar-vos-eis membros da família real, filhos do celeste Rei.

E então Paulo diz: "Tendo, pois, ó amados, tais promessas, purifiquemo-nos de toda impureza, tanto da carne como do espírito, aperfeiçoando a nossa santidade no temor de Deus." II Cor. 7:1. Por que não faríamos isso, se temos tal incentivo - o privilégio de tornar-nos filhos do Deus Altíssimo, o privilégio de chamar o Deus do Céu de nosso Pai? Review and Herald, 31 de maio de 1870.


RP - Pag. 376 

Vitoriosos, Afinal!

Porque, ainda dentro de pouco tempo, Aquele que vem virá e não tardará; todavia, o Meu justo viverá pela fé, e: Se retroceder, nele não se compraz a Minha alma. Heb. 10:37 e 38.

Companheiro peregrino, nós estamos ainda em meio às sombras e tumultos das atividades terrenas; mas logo nosso Salvador deverá aparecer para nos dar livramento e repouso. Olhemos pela fé ao bendito futuro, tal como a mão de Deus o pinta. Aquele que morreu pelos pecados do mundo está franqueando as portas do Paraíso a todo que nEle crê. Logo a batalha estará finda, e a vitória ganha. Breve veremos Aquele em quem se têm centralizado nossas esperanças de vida eterna. Em Sua presença, as provas e sofrimentos desta vida parecerão como se nada fora. "Não haverá lembrança das coisas passadas, jamais haverá memória delas." Isa. 65:17. "Não abandoneis, portanto, a vossa confiança; ela tem grande galardão. Com efeito, tendes necessidade de perseverança, para que, havendo feito a vontade de Deus, alcanceis a promessa. Porque, ainda dentro de pouco tempo, Aquele que vem virá e não tardará." Heb. 10:35-37.

Olhai para cima, olhai para cima, e permiti que vossa fé cresça continuamente. Permiti que esta fé vos guie pelo caminho estreito que leva através das portas da cidade para o grande além, o vasto e ilimitado futuro de glória que há para os remidos. "Sede, pois, irmãos, pacientes, até a vinda do Senhor. Eis que o lavrador aguarda com paciência o precioso fruto da terra, até receber as primeiras e as últimas chuvas. Sede vós também pacientes e fortalecei o vosso coração, pois a vinda do Senhor está próxima." Tia. 5:7 e 8.

As nações dos salvos não conhecerão outra lei que não a do Céu. Serão todos uma família unida e feliz, vestidos com vestes de louvor e gratidão. Sobrepujando a cena, cantarão as estrelas da manhã juntamente, e os filhos de Deus jubilarão, enquanto Deus e Cristo Se unirão em proclamar: "Não haverá mais pecado, nem mais haverá morte." Review and Herald, 1º de julho de 1915.



Boletim Informativo

Cadastre-se para receber nosso boletim informativo e notícias de sua cidade ou região.


Copyright 2013-2021 Clb Digit@l .
Classificados da Barra LTDA, CNPJ: 28.894.203/0001-98, Rua Esperança, Vargem Grande, Rio de Janeiro/RJ, CEP: 22785-590 Todos os direitos são reservados. Proibido a reprodução sem a devida autorização.